Em entrevista publicada pela Agência Pública de Jornalismo Investigativo, em maio de 2020, o jornalista Ciro Barros conversou com o professor João Cezar Castro Rocha, titular de literatura comparada da Universidade do Estado do Rio de Janeiro e autor do livro Guerra cultural e retórica do ódio: crônicas do Brasil, lançado também em 2020.

Com exclusividade para o Cultura e Mercado, Dani Ribas,  Doutora em Sociologia,  faz o seguinte comentário sobre o trabalho de João Cezar e sobre essa guerra cultural:

“O pesquisador diz que o revanchismo do exército criou uma guerra bolsonarista à cultura. Nessa guerra, o exército criou uma contra-narrativa que explica alguns delírios expressos pelos bolsonaristas sobre a cultura e sobre a esquerda. A cultura (incluindo as políticas culturais do período Lula) passa a ser o inimigo. Escrevi sobre as ocupações das sedes do MinC pelo Brasil e isso estava muito claro lá atrás, e o trabalho do pesquisador reforça isso. Esse processo nos ensina algumas lições: a primeira é que narrativa é importante, principalmente numa época mediada pelas redes sociais; a segunda é que o meio cultural não está participando ativamente do debate sobre o papel das Big Techs na disseminação de fake news. Tenho falado sobre esse último ponto no site da Sonar Cultural e nos meus cursos. É primordial ter consciência sobre o processo criativo (pois é ali que as narrativas são construídas, e daí a criminalização da atividade artística), e é fundamental saber que algoritmos atuam sobre nossa vida social. Falo muito disso em cursos e palestras. Acredito que artistas e intelectuais são os artífices das narrativas de cada tempo, e isso precisa ser um ponto de reflexão. A entrevista com o professor da UERJ esclarece outros pontos sobre essa guerra cultural – a qual precisamos reagir. E há muitas maneiras diferentes de fazer isso.

Lideranças políticas que ignoram essa trajetória e as especificidades deste momento – que o livro do professor João Cezar discute – estão cometendo um erro de análise de conjuntura.”

Para ler a entrevista com o professor João Cezar Castro Rocha, clique aqui.

 

Dani Ribas é diretora da Sonar Cultural Consultoria. É Doutora em Sociologia (UNICAMP), professora de music business em diversas instituições, e consultora para planejamento e gestão de carreira na música, com base em análise de dados e tendências de comportamento de público.


editor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *