A Caixa Econômica Federal proibiu a exibição do longa “A Serbian Film – Terror sem Limites”, que fazia parte do RioFan, festival de cinema fantástico que acontece no espaço cultural do banco no Rio de Janeiro.

O filme, que foi apresentado pela Folha na edição de segunda-feira, já sofreu censura semelhante na Espanha e na Inglaterra por seu conteúdo extremo, incluindo cenas de pedofilia e necrofilia. Ele seria exibido na Caixa Cultural amanhã.

Após serem avisados pelo banco que deveriam retirar o filme do RioFan, sem nenhuma justificativa, os organizadores do festival entraram em acordo com o Grupo Estação e transferiram a sessão para o Cine Odeon (centro do Rio), amanhã, às 22h.

Os organizadores divulgaram nota lamentando a decisão da Caixa e lembrando que “A Serbian Film” foi exibido em dois outros festivais brasileiros, o Fantaspoa (Porto Alegre) e o Lume (São Luís).

“Não há, sob nenhuma ótica possível, apologia à violência sexual contra mulheres ou menores de idade no filme. São atos absolutamente grotescos e tratados como tal por uma obra que se insere numa tradição de filmes ‘extremos’ -um subgênero do cinema de horror que lida com questões repulsivas de forma radical, com o intuito de buscar o choque e a reflexão nos espectadores”, diz o comunicado. “Vale lembrar que a inspiração desses filmes é a experiência humana -em seus aspectos mais vis e depravados, por certo, mas não menos humanos, infelizmente.”

Em nota, o banco afirmou que “a opção por não exibir o filme (…) está em consonância com a linha de atuação da Caixa, atenta aos conteúdos apresentados em seus espaços”. “A Caixa entende que a arte deve ter o limite da imaginação do artista, porém nem todo produto criativo cabe de forma irrestrita em qualquer suporte ou lugar.”

O banco se recusou a responder se algum de seus representantes assistiu ao filme e por que a censura foi decidida a três dias da exibição, programada há semanas.

*Com informações da Folha de S. Paulo


editor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *