ENTREVISTAS

A gestão tropicalista de Gilberto Gil

Ana de Oliveira é pesquisadora de música e autora do www.tropicalia.com.br, a maior fonte online de informação sobre o tema,

ENTREVISTAS

Pedro Alípio: “fomos usados”

Pedro Alípio Nunes é presidente do Instituto Cultura em Rede, em Santa Catarina. Uma iniciativa que reúne produtores, artistas e

ENTREVISTAS

Cesar Piva e os bastidores do CNPC

Um dos responsáveis por recolocar a pequena e pacata cidade de Cataguases, na zona da mata mineira, de volta ao

ENTREVISTAS LEI ROUANET

A Lei Rouanet por Sérgio Xavier

“A melhor estratégia neste momento é viabilizar a máxima diversidade de fontes e formas de financiamento”, aponta Sérgio Xavier, em entrevista

ENTREVISTAS

Economia Criativa em debate

O recém-publicado Relatório da UNCTAD sobre Economia Criativa toca em assuntos polêmicos como propriedade intelectual, diversidade cultural e os discursos

ENTREVISTAS

“Insegurança jurídica e pouca transparência”

“O sentimento geral é de pouco cuidado e atenção verdadeira aos agentes envolvidos em políticas públicas sociais que se encontram

ENTREVISTAS

“Se a cultura não consegue, a política também não”

O diretor da Organização dos Estados Ibero-americanos, Daniel González, atrela a capacidade de implementar políticas culturais à própria capacidade de fazer política e dispara: “o grande desafio é a desigualdade brasileira, que tem uma base cultural”

ENTREVISTAS

O MinC que temos e o MinC que queremos

A coordenadora de cultura da UNESCO no Brasil, Jurema Machado, deixa sua opinião sobre a gestão Gilberto Gil, seus programas, a sociedade civil e o processo eleitoral. E comenta sobre o papel da entidade em colaboração com o governo brasileiro

ENTREVISTAS

“O Ministério da Cultura não existe”

Jorge Coli, professor da Unicamp e ex-secretário de cultura de Campinas, solta o verbo no Perfil desta semana: “O ministério da cultura não tem a menor importância, qualquer coisa que o ministro possa fazer não tem a menor importância. Passamos oito anos com o governo do Fernando Henrique Cardoso. Ministério da cultura mais inexistente do que havia então, impossível. Foi pateticamente inexistente, foi zero. Alguém se incomodou?