A nomeação, feita pelo prefeito Bruno Covas (PSDB), foi anunciada ontem. Para matéria publicada no site da Folha de São Paulo, este pode significar um cumprimento ao eleitorado progressista.

Ale-Youssef

Youssef faz parte da nova onde de empresários que migra para a gestão pública. O produtor cultural é um dos fundadores do Bloco Acadêmicos do Baixo Augusta e esteve por trás da saudosa casa de shows Studio SP, dentre outros. Nas redes sociais, frente ao novo cargo, escreveu que ”irá abrir o diálogo, buscar inclusão e celebrar a diversidade” – sendo a última, principalmente, uma sinalização bastante importante no cenário político atual – assim como rever o calendário cultural da cidade e promover parcerias com a iniciativa privada.

O secretário adjunto será Aldo Valentim, que desempenhou um trabalho produtivo como coordenador da Unidade de Fomento à Cultura e Economia Criativa da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo.  O anúncio também foi muito bem recebido pelo setor cultural.

A saída de Sturm não é espantosa. Ainda que estivesse no cargo desde 2017, sua curta passagem pela prefeitura foi bastante conturbada.

Entre as polêmicas está o vazamento de áudios constrangedores do ex-secretário. Em um deles, chega a ameaçar fisicamente um agente cultural da zona leste da cidade.  Em outro, Sturm chantageou a representante do Instituto Odeon (OS) em conversa que tratava da renovação de contrato para a gestão do Theatro Municipal, o que o levou a ser investigado por improbidade administrativa pelo Ministério Público Estadual.


contributor

*Jornalismo Cultural em pauta* Série de artigos sobre Jornalismo Cultural Independente, organizado por Eduardo Carvalho para o Cultura e Pensamento, programa nacional que promove incentivo ao debate crítico, com o propósito de fortalecer espaços públicos de reflexão e diálogo em torno de temas relevantes da agenda cultural contemporânea.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *