O Conpresp (Conselho Municipal de Preservação do Patrimônio Histórico, Cultural e Ambiental da Cidade de São Paulo) aprovou nesta terça-feira (30/9), em reunião ordinária, a proposta de registro como patrimônio imaterial de 22 teatros independentes.

Após receber o pedido de tombamento do edifício onde funcionou o CIT-Ecum (antigo Teatro Coletivo), na Rua da Consolação, o Conselho decidiu fazer um estudo amplo sobre a situação dos teatros na cidade. Inicialmente, a análise considerou 12 grupos apontados por um levantamento da Cooperativa Paulista de Teatro (CPT). Com os estudos, outros 10 foram adicionados à lista.

Segundo a presidente do Conpresp, Nádia Somekh, a ação é importante para a proteção das manifestações culturais. “Há de haver um esforço coletivo dos patrimônios imateriais junto à Secretaria de Cultura para buscar ações de salvaguarda”, disse à Agência Estado. Para ela, apesar de a decisão não garantir o espaço físico dos grupos, que vêm sofrendo as consequências da especulação imobiliária, o registro como patrimônio imaterial pode influenciar nesse âmbito. Ela cita o caso recente do Cine Belas Artes, em que a manifestação popular despertou o interesse da Caixa Econômica Federal em patrocinar o espaço.

Os grupos são: Casa Laboratório para as Artes do Teatro; Casa Núcleo Bartolomeu de Depoimentos; Casa Livre, da Cia. Livre; Cia. Da Revista; Sede Luz do Faroeste, do Pessoal do Faroeste; Galpão do Folias, do Grupo Folias D’arte; Espaço da Cia. Do Feijão; Espaço dos Satyros; Teatro Commune; Teatro Heleny Guariba, do Núcleo do 184; Casarão da Escola Paulista de Restauro, antigo Espaço do Grupo Redimunho de Investigação Teatral; Teatro Coletivo (antiga sede do CIT ECUM); Teatro do Incêndio, da Cia. Do Incêndio; Club Noir; Brincante, do Instituto Brincante; Espaço Maquinaria, Grupo de Teatro de Narradores; Teatro da Vertigem; Grupo de Teatro da Vertigem; Espaço Os Fofos Encenam; Teatro Oficina; Casa Balagan; Café Concerto Uranus; Teatro do Ator; Teatro Oficina.

Em decisão unânime, o pedido de tombamento do edifício do CIT-Ecum foi indeferido. O local deve receber um empreendimento da Brookfield Incorporações.

*Com informações dos sites da Secretaria de Cultura da Cidade São Paulo e da Agência Estado


editor

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *