Em mais um vídeo da nossa série sobre o Procultura, o advogado Fábio Cesnik, do escritório Cesnik, Quintino e Salinas, fala sobre os caminhos do projeto de lei que altera a Lei Rouanet e afirma que ele representa avanços, especialmente no que diz respeito aos critérios de pontuação, ao endowment e ao incentivo fiscal para o Ficart.

Mas ele lembra que é preciso ficar atento a alternativas de financiamento possíveis hoje em dia, como o crowdfunding, fazendo uma composição de fontes que podem viabilizar os projetos.

O II Seminário #Procultura acontecerá no dia 25 de maio, em São Paulo, e tem como objetivo qualificar o debate sobre o atual status do financiamento à cultura no Brasil, refletir e propor caminhos, tendo em vista os fatos ocorridos no último ano, que indicam tendências para a produção, distribuição e consumo da cultura no país. Também serão analisados os avanços no texto do Procultura nesses 12 meses.

Clique aqui para mais informações.

 


editor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *