Reportagem do caderno Link do jornal O Estado de S. Paulo mostra o crescimento do mercado de webséries, alavancado por marcas como a Netflix e a Amazon. Nascida na década de 90 como uma locadora de DVDs por correio, a Netflix mudou seu modelo de negócio para oferecer vídeos em streaming em seu site.

Com a mudança, a empresa se tornou uma gigante da internet – relatório de 2011 apontou que um terço do tráfego americano de streaming noturno é via Netflix (o YouTube responde por 13% e o Facebook, 2%). Na última semana, a companhia fez sua primeira investida na produção de conteúdo próprio, com a websérie House of Cards, dirigida por David Fincher (A Rede Social) e estrelada por Kevin Spacey (Beleza Americana). 

Todos os 13 episódios foram colocados no site de uma só vez e, além da estreia mundial simultânea, as legendas em português estão disponíveis desde o primeiro dia. Nos próximos três anos, a Netflix pretende investir US$ 300 milhões na área.

Enquanto isso, a gigante do varejo online Amazon pretende bancar a produção dos pilotos selecionados por meio de um concurso lançado no ano passado. Os mais votados pelo público serão concretizados. Além disso, a empresa fará uma versão seriada do filme Zombieland, de 2009.

O terceiro grande nome a investir em programas exclusivos de streaming é o Hulu, que pertence a Disney, Fox e NBC e teve faturamento de US$ 420 milhões em 2011. Para 2013, o site de vídeos sob demanda estreará uma série animada chamada The Awesomes e a série cômica The Wrong Mans.

Clique aqui para ler a íntegra da reportagem.

*Com informações do caderno Link do jornal o Estado de S. Paulo


editor

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *